Quarta-feira, 24 de Janeiro de 2007

NOTÍCIAS BREVES

Um dos livros que se conserva na Casa da Alexandrina e que se dizia que estava em chinês é, com poucas margens para dúvida, «A Paixão de Jesus em Alexandrina Maria da Costa», em japonês.

A tradução de «Solo per Amore!» para inglês está mesmo no final.

A cópia do ícone que há-de vir para Balasar está já a ser pintada.

Os «Zampilli incandescenti» devem chegar em breve.

Publicado por Alexandrina de Balasar às 20:06

link da mensagem | Comentar | Adicionar aos favoritos
|
Segunda-feira, 22 de Janeiro de 2007

NOTÍCIAS

O segundo número da nova série do Boletim não deve demorar muito, pois penso que estão prontos todos os artigos que se espera que nele saiam.

Está a caminho de se esgotar a edição de 2.000 exemplares do opúsculo Orar com a Beata Alexandrina, pelo que se vai pensar numa segunda edição.

No final deste ano, deverá sair um novo livro sobre a Beata Alexandria, com o título de Até aos Confins do Mundo, edição da Câmara Municipal da Póvoa de Varzim. É um livro concebido principalmente para os leitores poveiros. Do seu conteúdo se falará aqui proximamente.

Publicado por Alexandrina de Balasar às 14:23

link da mensagem | Comentar | Adicionar aos favoritos
|
Sexta-feira, 12 de Janeiro de 2007

A CONSAGRAÇÃO DO MUNDO AO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA


Completam-se no próximo dia 31 de Outubro 65 anos sobre a data em que pela primeira vez o mundo foi consagrado ao Imaculado Coração de Maria por Pio XII. Vivia-se então o quarto ano da II Guerra Mundial e o avanço das forças do Eixo parecia imparável. É talvez por essa altura que a sorte das armas lhe começa a ser adversa.
É curioso o que se passou na imprensa portuguesa – ao menos em parte dela.
O país vivia a euforia nacionalista e salazarista. O Jubileu das Aparições de Fátima, que então se celebrava, projectava-o internacionalmente.
Pio XII, segundo se dizia, ia falar de Roma para os portugueses na língua de Camões. Era uma grande distinção.
E falou. Referiu-se mesmo favoravelmente à história pátria e ao novo regime.
Só que, e que parece que ninguém o esperava, terminou a sua alocução com a Consagração do mundo ao Imaculado Coração de Maria. Mas aos jornais isso escapou inteiramente. Apenas alguns dias adiante é que, ao conhecer-se o realce que lhe dava o Osservatore Romano, as pessoas parecem ter acordado.
Nisto há algo de estranho, pois os Bispos portugueses tinham pedido a S.S.
essa Consagração, que o Pe. Pinho lhes tinha recomendado, de acordo com os pedidos de Jesus à Beata Alexandrina. Sobretudo o Arcebispo de Braga tinha óptimas razões para se regozijar com ela.
Como quer que fosse, a Consagração fez-se e foi válida, pois cumpriu os
pedidos de Jesus. Mas um importante pormenor está por cumprir: ela devia efectuar-se todos os anos.
Publicado por Alexandrina de Balasar às 16:33

link da mensagem | Comentar | Adicionar aos favoritos
|
Segunda-feira, 8 de Janeiro de 2007

O PE. HUMBERTO E A BEATA ALEXANDRINA NA RÁDIO MARIA

 

Entre as 20 e as 22 horas de ontem, dia 7 de Janeiro, uma rádio italiana de dimensão europeia, a Rádio Maria, fez a cobertura duma Mesa Redonda que decorreu no Centro Catequístico de Turim (vd. a penúltima mensagem). Participaram o Pe. Teresio Bosco, do Centro Catequístico, o Pe. Pier Luigi, a Prof.ª Maria Rita Scrimieri e o Pe. Gabriele Amorth, exorcista de nomeada mundial e biógrafo da Beata Alexandrina.

O elenco prometia e não falhou. O tema da Mesa Redonda era o Pe. Humberto Maria Pasquale e aproveitava a circunstância do êxito que tem sido a sua autobiografia Il Monello di Dio.

O idoso Pe. Gabriele Amorth interveio apenas no princípio; depois falou-se muito do tema proposto e muito da Beata Alexandrina. Intervieram longamente o Pe. Pier Luigi e a Prof.ª Maria Rita, esta mais sobre a Beata Alexandrina, aquele mais sobre o Pe. Humberto. O Pe. Teresio Bosco deu um vibrante testemunho sobre o mesmo Pe. Humberto, com quem tivera oportunidade de colaborar ali no Centro Catequístico.

Fácil é concluir que da iniciativa resultou uma muito grande divulgação quer da vida e da obra do Pe. Humberto quer da sua antiga e ilustre dirigida.

Acrescente-se que a Rádio Maria (http://www.radiomaria.org/), embora originária da Itália, tem congéneres homónimas em muitos outros países.

  

 

A apreciação do Pe. Pier Luigi

 

Foi um acontecimento de graça. Durante duas horas apresentámos a figura do Padre Humberto Maria Pasquale a milhares de pessoas ligadas à Radio Maria.
O Padre Amorth evidenciou o papel fundamental de Alexandrina na Consagração do mundo ao Coração Imaculado de Maria.

O Padre Terésio Bosco sublinhou o Padre Humberto como confessor no estilo de D. Bosco, breve no tempo e essencial nos conteúdos, além de sublinhar a sua humanidade feita de humorismo, de entusiasmos, de limites.
As perguntas dos ouvintes foram de pessoas que tinham conhecido o Padre Humberto e as suas iniciativas a favor por exemplo da catequese, da difusão da missa pela remissão dos pecados...
O Padre Humberto na sua simplicidade foi um verdadeiro apóstolo animado pela paixão de S. João Bosco pela salvação dos jovens no campo da educação, da evangelização, da catequese, das missões, do trabalho editorial, das vocações. Um horizonte imenso de obras e de criatividade apostólica, animada por uma grande caridade.

 

Publicado por Alexandrina de Balasar às 14:32

link da mensagem | Comentar | Adicionar aos favoritos
|
Quarta-feira, 3 de Janeiro de 2007

DOCUMENTAI-VOS! DOCUMENTAI-VOS BEM!

Sua Santidade, logo que chegou ao salão, deteve-se amavelmente junto de cada um de nós. Quando chegou a minha vez disse-lhe que era salesiano e que estava a desempenhar uma missão na paróquia de Castelgandolfo. Teve uma expressão de complacência. Acrescentei logo que eu era o director espiritual da Alexandrina, um portuguesa que se tinha oferecido como vítima pelos Sacrários abandonados e pela salvação dos pecadores, que tinha pedido a Consagração do mundo, quando Sua Santidade era ainda Secretário de Estado, e que desde 1942 não tinha voltado a sofrer a Paixão visível.

O Papa exlamou:

- Deveras?

- Porém – acrescentei – a partir de então, começou a sofrer a Paixão íntima do Senhor.

- Deveras? – e repetiu-me: - Documentai-vos! Documentai-vos bem!

- É o que estamos a fazer, Santidade! E há páginas do seu diário repletas de profunda doutrina teológica! É uma alma que atingiu os graus da mais alta mística!

- Documentai tudo!

- Na Alexandrina passa-se um fenómeno comprovado também pelos médicos… Desde 27 de Março de 1942, ela vive só da Eucaristia, em completo jejum e anúria total!

- Deveras?!

- Sim, Santidade! E permito-me pedir uma bênção muito especial para essa vítima extraordinária.

Esta audiência está documentada com um postal meu, de cujo conteúdo a Serva de Deus deu conhecimento ao P. Pinho, exilado no Brasil, e que ele reproduz no seu livro No Calvário de Balasar:

«De Roma, por meio do P. Humberto, recebi um postal com o Santo Padre de braços abertos e olhos erguidos ao Céu. Diz assim:

“Fui recebido pelo Santo Padre e pedi-lhe uma bênção especial para si, depois de lhe ter contado alguma coisa da sua vida. O Papa, abrindo os braços em oração, disse: ‘Sim! Não uma, mas todas as bênçãos àquela querida filha! A ela e a quantos se encontram à sua volta!’”

Fiquei muito contente e apreciei esta notícia mais do que uma grande quantia de dinheiro».

 

P. Humberto Maria Pasquale, SDB, Mensageira de Jesus para a Consagração do Mundo ao Imaculado Coração de Maria, trad. do P. Heitor Calovi, SDB, Cavaleiro da Imaculada, Porto, 1980, pp. 42-43.

Publicado por Alexandrina de Balasar às 20:03

link da mensagem | Comentar | Ver comentários (1) | Adicionar aos favoritos
|

O PE. HUMBERTO E A BEATA ALEXANDRINA NA RÁDIO MARIA

No dia 7 deste mês, entre as 21 e as 23 horas, o Pe. Pier Luigi Cameroni vai participar numa mesa redonda no Centro de Evangelização e Catequese de "D. Bosco", de Turim, sobre o tema «Il Monello di Dio, Don Umberto Maria Pasquale, sacerdote secondo il Cuore di Cristo», que será transmitida pela Rádio Maria. Como porém o nome deste salesiano é indissociável do da Beata de Balasar, ela vai sem dúvida estar no programa. De resto, o Pe. Pier Luigi terá consigo dois veteranos dos estudos da Alexandrina, o idoso Pe. Gabriele Amorth e a Maria Rita Scrimieri, além do publicista Pe. Teresio Bosco.

O Pe. Gabriele Amorth, autor da biografia Por detrás de um sorriso, Alexandrina Maria da Costa, cuja versão italiana teve recentemente segunda edição, é um exorcista conhecido mundialmente.
Publicado por Alexandrina de Balasar às 09:33

link da mensagem | Comentar | Adicionar aos favoritos
|

- Pesquisar neste blog

 

- Fevereiro 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
13
14
16
17
19
21
22
23
24
26
27
28

- Mensagens recentes

- A ICONOGRAFIA DE CRISTO N...

- TRADUÇÃO PARA CHECO

- MAIS VÍTIMAS DA REPÚBLICA...

- RECENSÃO SOBRE O OPÚSCULO...

- A EDIÇÃO AMERICANA DO OPÚ...

- VÍTIMAS DA REPÚBLICA NA P...

- ICONOGRAFIA DE CRISTO

- OS PAÍSES QUE ESTÃO NO TO...

- O PÁROCO DA ALEXANDRINA N...

- RESPEITO DA ALEXANDRINA P...

- Arquivos

- Fevereiro 2010

- Janeiro 2010

- Dezembro 2009

- Novembro 2009

- Outubro 2009

- Setembro 2009

- Agosto 2009

- Julho 2009

- Junho 2009

- Maio 2009

- Abril 2009

- Março 2009

- Fevereiro 2009

- Janeiro 2009

- Dezembro 2008

- Novembro 2008

- Outubro 2008

- Setembro 2008

- Agosto 2008

- Julho 2008

- Junho 2008

- Maio 2008

- Abril 2008

- Março 2008

- Fevereiro 2008

- Janeiro 2008

- Dezembro 2007

- Novembro 2007

- Outubro 2007

- Setembro 2007

- Agosto 2007

- Julho 2007

- Junho 2007

- Maio 2007

- Abril 2007

- Março 2007

- Fevereiro 2007

- Janeiro 2007

- Dezembro 2006

- Novembro 2006

- Outubro 2006

- Setembro 2006

- Agosto 2006

- Julho 2006

- Junho 2006

- Maio 2006

- Links

- subscrever feeds